Rodando por Brugge – Bélgica (colaboração especial de Viviane Velez)



Eu adoro quando as pessoas comentam e participam, é razão do blog existir e de eu me empenhar tanto para fazer esse trabalho. Com mais de 3 anos de blog, alguns visitantes acabaram se tornando especiais, muitos até amigos. Entre eles existe uma pessoa que mesmo com casamento marcado, de mudança para Madrid, terminando a pós e dando plantões, ainda achou um tempinho para colaborar com o Rodando Pelo Mundo! E que colaboração! É com muito orgulho que agradeço a resposta positiva da Viviane Velez ao meu convite de escrever um post exclusivo – com algum destino especial – aqui pro RPM! Bom, chega de papo furado e vamos ao que interessa:

Rodando Pelo Mundo Também Embarca em Conto de Fadas

Brujas (Español), Brugge (Flamenco) ou Bruges (Frances) situada a 90 km de Bruxelas é, merecidamente, um dos destinos turísticos mais populares da Bélgica. O nome da cidade deriva do norueguês antigo “Bryggia” que significa pontes, e em seguida adotou o plural devido justamente ao grande número de canais que possui.

Devido ao seu centro histórico atrativo, a singularidade de suas pequenas ruas estreitas, seus belos canais onde se respiram paz, beleza e encanto, e seus edifícios medievais, a cidade, no ano 2000 foi declarada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

Um excelente destino para quem se encontra nos arredores da Holanda ou na própria Bélgica. Brugge está a apenas 1 hora de Bruxelas e o trem parte pontualmente da estação Brussels Central, onde já é possível obter informações sobre a cidade e seus atrativos. A viagem é super tranquila, bem como o trem é bastante cômodo. E já na chegada é possível se deparar com lindos cenários.

Torna-se altamente viável se deixar levar pelas suas pontes e ruas estreitas, esquecer um pouco o mapa e se deixar guiar pelas lindas vistas e desde já, percorrer os pequenos canais… (sonoplastia para musica romântica).

No centro da cidade encontra-se um posto de informação pequenino muito legal onde se pode adquirir mapas, comprar livros sobre a história local e até mesmo ter acesso a dados importantes da cidade. Vale salientar que os Belgas – de um modo geral – são super simpáticos, atenciosos e falam pra caramba, chego a perder deles neste quesito! As línguas locais são o Frances e o galego, só sabe o voilá? Engate o velho inglês de todas as horas, os belguinhas falam bonitinho o idioma amigo.

Mais alguns passinhos e, contemplando lojinhas e casinhas de boneca, já é possível visualizar a Markt – praça central de Brugge que se encontra no coração da cidade e que ali permanece desde o século XIII.

Trata-se de um ponto onde o clássico – medieval se mescla com o moderno. Nessa praça, todos os sábados se celebra um grande mercado (tradição desde o século X) e seus lindos edifícios ali estão desde o século XVII.

O campanário Belfort, também situado na Praça Central, é o edifício onde se conservava a carta constitucional da cidade, e hoje é símbolo de lembrança do glorioso passado da cidade como centro mercantil. É possível entrar e subir até o alto para admirar a linda vista da praça e seus arredores.

As catedrais e igrejas locais também são lindíssimas e infelizmente no inverno algumas das principais, como a igreja da Nossa Senhora, sofre reformas e a entrada não é permitida.

Que tal dar mais uma caminhadinha e vislumbrar ainda mais os canais? As perninhas já estão cansadas? Sugiro um passeio de barquinho pelos canais, meu noivo e eu não realizamos porque gostamos de bater perna até doer as canelinhas, mas as carinhas de satisfação das pessoas que nos barquinhos se encontravam não deixavam dúvidas de que o passeio é bem legal e relaxante, e também se conhece um pouco mais da história da cidade, seus canais e sua gente. Ah, não se esqueçam de levantar os bracinhos e fazer um pedido ao passar pelas pontes, lendas locais afirmam que os mesmos se realizarão… (por que eu não arrisquei, hein?)

Diversos patinhos brancos, clima ameno e uma paisagem multicolorida compõem o cenário de Brugge no verão, e na primavera, claro, o cenário pode se tornar ainda mais romântico. Difícil dizer não ao receber um convite para conhecer a cidade, independente da estação do ano.

Depois de haver passeado tranquilamente, sugiro um último pit stop na Markt, onde vale a pena contemplar um pouco mais os edifícios, observar o vai e vem dos turistas e se sentar em algum dos restaurantes e bares do local, para… TCHARAM! Provar as inúmeras cervejas Belgas (Michel, essa é pra ti!) já que você se encontrará no país onde mais se fabrica cerveja, até 400 tipos diferentes! Oh my God!

A variedade é enorme: Trapenses, Lambic, tipo Blanche, e mais uns 18 a 20 tipos distintos, considerando um bar ou restaurante pequeno. As pretas e com sabor de frutas também são bastante apreciadas, bom, apreciação não faltará no país onde existem mais de 100 fábricas de produção. Ainda na Markt recomendo o Brasserie 1900, vista bacana da praça aos pés da Stadhuis, comidas ótimas, preços nem tanto, mais, o que é bom as vezes custa caro,né? Calma, nada que vai furar sua carteira.

As carnes e acompanhamentos são muito bons e, em meio a tantas opções de cerveja, eu pergunto ao garçom qual era a mais solicitada e em menos de dois minutos veio o tiozinho com uma espécie de pipeta enorme e sorrindo a toa, “vocês não podem sair daqui sem provar a cerveja especial de Brugge”, afirmou com a pipetona praticamente na minha boca ok, ok…, não tivemos como resistir e os olhares atentos da clientela se voltaram para nós como uma cena em câmera lenta… as pessoas – turistas na grande maioria – esperavam atentos ao nosso primeiro gole… até fotos iam sendo feitas, foi muito engraçado as pessoas olhando e em seguida apontando para as nossas pipetas geladíssimas, e ai está ela:

E depois de um dia andando e admirando a city, não houve maneira mais deliciosa de nos acercarmos ao fim daquele continho de fadas. Cervejinha, comidinhas gostosas, a excelente companhia do quase futuro maridão, ventinho gostoso de fim de inverno europeu, várias fotos nos memory cards e muitas, muitas lembranças e saudades.

Assim, pegamos o trem na estação de Brugge rumo a Bruxelas onde descansamos toda a noite e nos empanturramos de chocolate, outra grande e deliciosa especialidade Belga.

Dica de última hora: Você que está na Europa ou para essas bandas pretende vir, que tal presentear a amada ou o amado com uma trip romântica a Brugge? Valentine’s Day coming soon! Se você se encontrar nas redondezas reserva um dia e aproveita com o Love essa cidadezinha mágica. Corre que ainda dá tempo de reservar algum dos múltiplos Hostels em Brugge (hostelworld.com) e ainda curtir sob uma ótica noturna a city. Programa válido para a family também, claro. Para mais informações: brugge.be, e olha só o que encontrei no site: Brugge – Travellers Choice Destinations 2010 winner, by Tripadvisor.uk, mais um motivo para não deixar de conhecer!

Michel, mais uma vez super obrigada pelo convite, foi um prazer dividir com você e seus leitores a minha viagem a essa terrinha e ter recordado ótimos momentos, espero ter contribuído adequadamente e peço desculpas pelo post largo, sou matraca inquieta mesmo. Eu fico por aqui, curtindo esse blog que tanto adoro e sou fã de carteirinha. Um forte abraço, muita luz e paz sempre!

>> Viviane, eu que agradeço pela honra de poder compartilhar com a galera do blog um super post como esse e desejo toda felicidade do mundo na nova vida de vocês! Claro que fico sempre na torcida para que você crie um blog de viagem todo teu! :D

Abraços e muita paz,

Michel P. Zylberberg
www.rodandopelomundo.com

Curta e siga:

Michel Zylberberg

Criei o blog em 2006 para compartilhar as minhas andanças pelo mundo, já rodei por mais de 20 países e gosto de incentivar as pessoas a conhecerem o que esse mundão maravilhoso tem a oferecer! Conto com a colaboração de amigos e convidados para poder trazer um conteúdo relevante e interessante, sempre junto com a minha grande paixão - a fotografia.