Viajar é preciso (a entrevista completa)



Alguns dias atrás a Mariana Teodoro, repórter do site do empresário Abilio Diniz (www.abiliodiniz.com.br) me escreveu perguntando se eu queria participar de uma matéria sobre a importância de viajar para o autoconhecimento – e claro que topei na mesma hora! A matéria já foi publicada e ficou bem legal! Para acessá-la basta clicar aqui.

Se alguém quiser conferir como foi a entrevista na íntegra, publico logo aqui abaixo:

1- Primeiro, gostaria de saber se além do blog você tem outro trabalho e qual sua formação?

Bom, não considero meu blog como um trabalho, é uma diversão. Prefiro pensar assim, até porque não ganho nada com ele e nem quero ganhar. Eu me formei em Design de Multimídia pelo Senac-SP e trabalho em uma agência de publicidade na Suíça. Bom, também não deixa de ser uma diversão!

2 – Como surgiu a idéia de fazer um blog de viagens? Como ele funciona? Você viaja muito e posta os textos ou conta com colaboradores?

Eu deixei o Brasil em 2006, quando fui morar na Austrália. Aí depois de Austrália comecei a rodar por alguns países e resolvi criar um blog para contar um pouco das minhas viagens – como acontece com a grande maioria dos blogs por aí. Só que aos poucos foi “pegando corpo” e acabou virando um projeto ao qual me dedico muito e procuro sempre inovar. Muito raramente publico textos de outras pessoas, escrevi quase todo conteúdo do blog. Em quase 4 anos escrevi cerca 350 posts, quase sempre sobre viagens e tudo que gira em torno do tema. Procuro sempre usar uma visão pessoal e divertida, pois percebi que muitos blogs já publicavam com o formato mais técnico como o dos guias turísticos.

3 – Por quantos países ou cidades já viajou? Qual foi o lugar que mais te fascinou e por que?

Passei por mais de 20 países, em alguns rodei por mais tempo e outros – infelizmente – menos. Mas quando falo de lugar mais fascinante que passei não tem como não citar a Austrália. A Tailândia também é incrível. Cuba, Ilhas Maldivas, Grécia… bom, cada lugar tem o fascínio! Também já viajei muito pelo Brasil e considero o nosso país como um todo incrivelmente fascinante!

4 – Há quanto tempo tem o costume de viajar? Como pegou gosto por viagens?

Quando era criança meus pais colocavam as malas, eu e meus irmãos no carro e partiam do sul de Minas até Fortaleza-CE, eram 3.300Km. Uma aventura e tanto! E acho que já daquela época peguei gosto pela aventura. Sempre tive alma de viajante, amo a liberdade, o imprevisto. Antes da faculdade fiz intercâmbio nos Estados Unidos e depois que me formei fui morar na Austrália. Rodei bastante e hoje moro na Suíça. Bom, acho que não posso falar de “gosto” e sim de vício :)

5 – Na sua opinião, como viajar ajuda alguém a se conhecer melhor? Qual a importância disso para o crescimento pessoal e experiência de vida?

Acho viagem em geral – especialmente o intercâmbio – uma experiência incrível. Sair pelo mundo sozinho, sair do ninho, da casa da mamãe, da comodidade incrível que a classe média/alta geralmente tem no Brasil. Cada viagem é um aprendizado, mas muita gente tem medo. Eu nunca tive, até porque não conseguiria viver sempre no mesmo lugar. Até hoje viajo sempre que posso e continuarei viajando sempre que puder! Talvez a maior prova dessa paixão pelas viagens seja que sou casado com uma italiana que trabalha em uma agência de viagem!

6 – Como conhecer outros lugares, culturas e pessoas contribuem para formação de uma pessoa? E como isso ajuda também na vida profissional dela?

Além da questão importantíssima de falar outras línguas, é fundamental hoje em dia conhecer outras culturas, outras realidades, outros estilos e níveis de vida. As próprias empresas estão mudando o perfil de escolha dos candidatos, valorizando essa experiência que muitas vezes acaba não fazendo tanta diferença no currículo, mas que pode ser imprescindível no relacionamento diário e no comportamento no grupo de trabalho e dentro da empresa.

7 – Qual conselho daria às pessoas que querem viajar, mas por algum motivo não fazem isso? O que diria pra incentivá-las?

Como havia falado, acho que a coisa que mais bloqueia as pessoas é o medo de mudar de realidade, de se confrontar com outras culturas. Claro que a questão financeira é fundamental, mas hoje em dia como promoções por todos os lados todos podem rodar por aí. Não só em outros países, mas na cidade vizinha ou até mesmo na própria cidade. A acomodação e a rotina podem tornar a vida mais segura, mas eu não trocaria essas andanças pelo mundo por nada e se pudesse viajaria muito mais! Não sou de dar conselhos, mas é como se todos os dias alguém comesse arroz e feijão no almoço e um dia tivesse a chance de saborear outros delícias. Alguns negam, outros se deixam levar! Deixe-se levar!

8 – Você acha que uma simples viagem pro interior ou uma cidade próxima da do viajante é suficiente para fazer bem ou é preciso ir para outro país, por exemplo, para sentir os benefícios de viajar?

Acho que acabei respondendo essa pergunta na anterior. O grande perigo se esconde exatamente nessa acomodação de achar que conhecemos tudo que está ao nosso redor. O Brasil é tão grande e tão cheio de contrastes que muitas vezes uma volta por outros bairros da cidade pode se transformar em uma experiência totalmente nova! O segredo é encarar todos os dias da vida com os olhos e a curiosidade de um turista!

9 – Qual a melhor maneira de viajar? Sozinho, com amigos, acompanhado?

Eu viajei sozinho, com amigos, com desconhecidos, com família, com a esposa, com mochilão, em albergues, pousadas, hotéis, ônibus, trem, carona, carro, avião… Não existe uma receita para a viagem perfeita e sim você estar bem e em paz com você mesmo. É incrível chegar em um lugar sem conhecer ninguém e ficar amigo de todos. É bom demais reunir a família ou uma turma de amigos e fazer uma festona. Hoje em dia muita gente sofre de depressão e se fecha em casa, enquanto o mundo lá fora não para! A violência também atrapalha muito, mas não se feche para o mundo. Somos minúsculos em confronto ao universo, mas cada um de nós é capaz de mudar o mundo! Viaje, viva!

Bom, é isso aí galera! Espero que tenham gostado, achei muito legal essa experiência e em breve terei outra entrevista sendo publicada, depois conto tudo :)

Grande abraço e boa semana! PAZ!

Michel P. Zylberberg
www.rodandopelomundo.com

Curta e siga:

Michel Zylberberg

Criei o blog em 2006 para compartilhar as minhas andanças pelo mundo, já rodei por mais de 20 países e gosto de incentivar as pessoas a conhecerem o que esse mundão maravilhoso tem a oferecer! Conto com a colaboração de amigos e convidados para poder trazer um conteúdo relevante e interessante, sempre junto com a minha grande paixão - a fotografia.