Inversão de valores



De alguns tempos pra cá tenho sentindo uma sensação que acredito seja também a de muitas pessoas que moram fora do Brasil – a de que o Brasil, apesar dos pesares, é o melhor lugar pra se viver no mundo.

Moro na Suíça desde 2007, aqui é realmente muito seguro, tudo funciona… mas clima, falta de amizades, frieza do povo e muitas outras coisas acabam jogando contra.

Morar fora pra brasileiros geralmente é sinônimo de sub-emprego (odeio esta expressão, até porque já encarei todo tipo de trabalho!), pelo menos para a grande maioria que conheci pelo mundo. Eu trabalho na área em que me formei, me considero um cara de sorte, mas acho que ter uma realização completa morando fora seja muito, mas muito difícil. É como uma bela árvore sem raízes.

Ontem voltei para a Suíça depois de passar pouco mais de uma semana de férias no Brasil e claro que essa sensação de que o Brasil é o melhor lugar pra se viver pode ter sido acentuada pelo curto tempo – no ritmo de turista – por lá.

Não canso de falar com meus amigos que o Brasil virou uma grande potência das oportunidades. Quem achar uma fatia de mercado potencialmente rentável tem muitas chances de se dar bem!

Brasil respeita a mistura de raças e credos, o clima é sem dúvida um dos melhores do mundo, temos recursos naturais que – preservando como se deve – podem ser ilimitados; não temos grandes desastres naturais, e por aí vai. Mas temos também o calor humano, a amizade sincera, a alegria de viver, o jogo de cintura…

Eu vejo o Brasil de fora, e sinto um orgulho incrontrolável das minhas origens. É muito legal escutar várias vezes por aqui os gringos me dizendo: “mas você é brasileiro, o que está fazendo morando aqui???”

Não sei o que o futuro me reserva, mas se um dia tiver uma proposta de voltar a morar no Brasil, vou analisar com muito carinho! Afinal, nunca cospiria num prato com picanha, feijoada, farofinha, e tantas outras delícias verde e amarelas! Sem falar na caipirinha, afinal, todo gringo é louco por caipirinha!

“Quero viver, quero sambar
se a fantasia se perder, eu compro outra
quero sambar, quero viver
depois do samba, meu amor, posso morrer”
(SAMBA DE ORFEU de Antônio Maria e Luiz Bonfá)

Leia também aqui no blog:
A riqueza virtual do primeiro mundo
Brasil, o melhor país do mundo!
A segurança que esquecemos de ter
Manhê, quero morar fora!
Trabalhando pesado no exterior

Grande abraço e muita paz,

Michel P. Zylberberg
www.rodandopelomundo.com

Curta e siga:

Michel Zylberberg

Criei o blog em 2006 para compartilhar as minhas andanças pelo mundo, já rodei por mais de 20 países e gosto de incentivar as pessoas a conhecerem o que esse mundão maravilhoso tem a oferecer! Conto com a colaboração de amigos e convidados para poder trazer um conteúdo relevante e interessante, sempre junto com a minha grande paixão - a fotografia.