Minha cidade, meu destino: Buenos Aires (Lucila Runnacles | Mochila Cult)



Quantas vezes você pensou em viajar dentro da própria cidade? Muitas vezes deixamos de aproveitar muitas coisas que estão debaixo dos nossos narizes, e foi por isto que convidei alguns amigos especiais para participarem da série“Minha cidade, meu destino”, onde cada um irá publicar 5 fotos e 5 dicas especiais. No décimo terceiro post da série Lucila Runnacles, viajante “nômade” do blog Mochila Cult, dá dicas de um dos destinos mais intrigantes e charmosos no mundo: Buenos Aires! O post ficou muito legal e dispensa maiores apresentações – confira:

Meus cantinhos preferidos em Buenos Aires
Já morei em vários países e cada experiência é uma aventura diferente. Gosto mesmo de explorar cada lugar ao máximo, já que nunca sei quanto tempo vou ficar por lá. Atualmente, moro em Buenos Aires. Meu amor por esta cidade vem de longa data, sou filha de argentinos, tenho família e muitos amigos morando aqui, e desde pequena visito sempre que posso a capital argentina. Depois de morar na Europa por quase dez anos, decidi experimentar como era viver em Buenos Aires e estou adorando!!

Que os argentinos gostam de empanadas e de carne não é novidade pra ninguém. Que os turistas visitam a Calle Florida ou passeiam por Puerto Madero, também já sabemos. Por isso, aproveito este espaço bacana no Rodando pelo Mundo para dar as minhas dicas desta bela cidade, aquelas que não estão nos guias. Ainda bem :D

Feira de Mataderos
Todos os domingos dá para entender um pouco mais da cultura argentina na Feira de Mataderos. Um evento que reúne feirinha, música, corridas de cavalos e comida típica. É algo mais parecido aos costumes gaúchos, do sul do Brasil.
Em Mataderos dá pra encontrar selas, ponchos, cuias, cintos, gorros, artesanato, souvenires, salames, queijos, doces, tortas e muito mais. E a melhor parte é que as coisas ali são bem mais em conta do que nas turísticas feiras de San Telmo ou Recoleta, você vai querer levar tuuuudo!!
Ah, não deixe de experimentar o locro (uma espécie de feijoada feita com milho ou trigo, feijão branco e pedaços de porco) e as tradicionais empanadas.
Como Mataderos fica longe do centro, a 1h30 da Praça Itália, a melhor opção e também a mais econômica é ir de ônibus. Desde a Praça Itália (perto do Zoológico e do Jardim Botânico), o ônibus 55 ou o 141 vão pra lá.

Bares notáveis
Caminhar pelas ruas de Buenos Aires e entrar nos bares antigos é algo que nunca canso de fazer. Um passeio por esses lugares me dá uma boa ideia da nostalgia, do glamour e da maneira como um simples encontro para um café sempre pode se transformar em algo mais.
O governo da capital portenha fez uma seleção de estabelecimentos notáveis, que por conta da sua arquitetura, antiguidade e tradição, são parte inseparável da história da cidade. Um super bacana é o 36 Billares (Avenida de Mayo, 1265. Centro). Quem passa pela frente não imagina que no porão há dezenas de homens que se reúnem diariamente para jogar sinuca. O assunto é tão profissional que o bar conta até mesmo com arquibancadas para o público. Com mais de 115 anos de história, o 36 Billares mantém até hoje a decoração original. O local já foi cenário de vários filmes, como o premiado longa argentino “O Segredo de Seus Olhos”.

Pizzaria El Cuartito
Adoro as pizzas argentinas; massa alta e queijo em graaaandes quantidades. Desde 1934, essa pizzaria faz história em Buenos Aires (Calle Talcahuano, 937, Centro).
As paredes estão forradas de fotografias, posters e cartazes de personalidades do mundo esportivo, é super bacana. Durante a noite as filas são grandes e para os apressados, o jeito é saborear uma fatia de pizza no balcão mesmo. A especialidade da casa é a pizza tutti quanti (de massa alta); muito queijo, palmito, molho rosê e pimentão.

Pasaje Lanín
Esse lugar é pouco conhecido até mesmo pelos portenhos. O Pasaje Lanín é uma rua de três quarteirões onde quase todas as casas estão decoradas com mosaicos e muita criatividade. A decoração foi feita pelo artista argentino Marino Santa María, que morava em uma dessas casas. A técnica utilizada é a do “trencadis”, que consiste em cubrir superfícies curvas com pedaços de cerâmica colorida, tipo mosaico. Ninguém menos do que Gaudí utilizou essa técnica em suas obras.
O Pasaje Lanín fica no bairro de Barracas, entre as ruas Brandsen e a Avenida Suárez.

Mate-bar
Um costume bem argentino é tomar mate, o nosso chimarrão. Confesso que nunca fui muito chegada, mas morando aqui acabei me obrigando a provar a famosa bebida, que reúne amigos, colegas e famílias em torno de uma chaleira de água quente, biscoitinhos e uma boa conversa.
Parece que os restaurantes de Buenos Aires descobriram esse nicho e durante a tarde alguns servem mate com outros apetrechos gostosos. Gosto de ir ao Cumaná (Calle Rodriguez Peña, 1149. Recoleta), principalmente durante o inverno. Esse restaurante serve comida típica e conta com um ambiente acolhedor nos meses de frio. O seu forno de barro faz um pão delicioso e deixa o ambiente bem quentinho. O kit de mate vem acompanhado de fatias de pão caseiro, manteiga, geleia e bizcochitos de grasa (umas bolachas tipo de água e sal, mas são mais gordinhas).

Lucila Runnacles
Blog: 
www.mochilacult.com
Facebook: www.facebook.com/mochilacultmyblog
Twitter: @mochilacult

Confira todos os posts da série “Minha cidade, meu destino”.

Curta e siga:

Michel Zylberberg

Criei o blog em 2006 para compartilhar as minhas andanças pelo mundo, já rodei por mais de 20 países e gosto de incentivar as pessoas a conhecerem o que esse mundão maravilhoso tem a oferecer! Conto com a colaboração de amigos e convidados para poder trazer um conteúdo relevante e interessante, sempre junto com a minha grande paixão - a fotografia.