Uma viagem através dos encantos da Croácia



Desde que publicamos o primeiro post sobre a Croácia, muita gente começou a pedir mais informações. E não é por acaso, já que esse paraíso está apenas começando a ficar conhecido no Brasil. Para ajudar a divulgar ainda mais os encantos croatas, contamos com mais uma colaboração, dessa vez a nossa leitora Jussara Tomljenović, que mora lá, e compartilha com a gente a sua bela viagem por lugares super especiais. Confira:

Bela natureza da história antiga

A pequena turnê começa em Knin, cidade onde vivo há 18 anos. Cheia de significado histórico no país e chamada de “cidade da liberdade”, Knin tem uma fortaleza (construída no século IX) e sempre foi um centro de tráfego na Dalmácia. Devido a sua posição, muitas vezes foi usada como campo de guerra e lá viveram vários reis croatas.

em 2013, o "Zvonimir Days", ou “Zvonimirovi dani”, ocorre em 14 e 15 de junho)

Em 2013, o “Zvonimir Days”, ou “Zvonimirovi dani”, ocorre em 14 e 15 de junho

Para celebrar o passado glorioso, no forte, a cada ano, acontece o “Zvonimir Days” (Zvonimir – rei croata do século XI), representando a forma tradicional da vida na Idade Média. Já na entrada você é recebido por dois defensores. Entrar na fortaleza nestes dias é um verdadeiro mergulho no passado, com profissões e estilos de vida antigos que hoje seriam inconcebíveis. É, também, muito interessante perceber que naquele período era comum viver com o dinheiro da produção artesanal.

Ao escurecer, quando a única luz vem da lua e das estrelas, começa a batalha. Segundo a lenda, os inimigos do mal raptaram a rainha Jelena, que será libertada por cavaleiros após intensos combates.

ffff

Após essa passagem através da Idade Média e o resgate da rainha no “Zvonimir Days”, seguimos para Krcic – um rio com uma cachoeira, onde acontece um fenômeno único na Europa: debaixo da cachoeira termina um rio e começa outro. O rio Krka é um dos rios mais limpos do mundo e faz parte do Parque Nacional da Croácia. Durante séculos foi usado para irrigar os campos dos agricultores locais e dar vida aos moinhos movidos por água. Para o velho Kninjane, e seus descendentes, Krcic, é um símbolo da vida e a melhor parte da cidade.

gggg

Nosso próximo destino é a ilha de Visovac, localizada no rio Krka, a 30 km – de carro – de Knin. Aqui, os visitantes chegam até a costa e esperam até que os monges venham de barco para buscá-los (evite ir no verão, porque eles não têm tempo para visitas). Na ilha, você irá se encantar com a igreja construída no século 15 e com o convento onde vivem os Franciscanos. Por causa do passado difícil, a fé é muito importante para o país. Os croatas chegaram nessa área no século 7, buscando a sua independência. Foram centenas de anos sem governo e, nos tempos de pobreza e dificuldades, sempre buscaram consolo na religião. O resultado é que ainda hoje o croata é religioso e ligado emocionalmente aos edifícios religiosos.

eeer

Depois de deixar o Visovac, seguimos para Zadar, uma das cidades mais antigas do mundo. Os primeiros registros da cidade são de cerca 3.000 anos atrás (quando ainda se chamava Jadera). Como Knin era o centro da rede de estradas na Dalmácia, Zadar era a ligação entre a terra e o mar – a Croácia possui mais de 1.000 ilhas. Em Zadar não existiam grandes tempestades no mar e, assim, em qualquer época do ano os navios podiam desempenhar as suas funções com segurança. O centro, chamado Península, é em si um monumento cultural, porque em cada centímetro se pode perceber incorporada uma parte da história. Entre outros pontos famosos estão o Fórum Romano e a praça central do Império Romano.

wfwfe

Próximo ao Fórum existem duas igrejas famosas mundialmente:

Donata, construída no século 9, em forma circular, e é um símbolo histórico da cidade. A igreja ainda se encontra em excelente estado, e devido à sua acústica perfeita, em St. Donat são realizadas anualmente noites musicais, reunindo os melhores músicos e orquestras do mundo.

A segunda é a catedral Anastasia, onde todas as pessoas importantes de Zadar “devem” ir à missa durantes as festas tradicionais, como Natal, Páscoa ou santos locais importantes (St. Donat, Santa Stosija, Santa Krsevan, Santa Frane e Santa Sime). Da sua torre sineira é possível ver toda a cidade e arredores. No topo da torre há um pequeno galo em cuja posição e movimento (devido aos ventos) são utilizados pelos moradores antigos de Zadar para predizer o clima e, diz-se, com mais precisão do que os especialistas.

3t534g34g34

Depois de passar pela história, visitamos a pequena amostra de arquitetura moderna local, dois símbolos modernos de Zadar, que são únicos em todo o mundo:

Um destes locais é chamado. “Saudação ao Sol”. É uma instalação de arte feita com fotocélulas que se carregam durante o dia e iluminam, à noite, em uma variedade e combinações de cores incríveis, representando uma saudação ao sol. Na verdade, representam o sistema solar (no fundo da foto você pode ver pequenos planetas, incluindo a nossa Terra).

Outra atração é o chamado “Órgão do Mar”, que foi feito de forma que cada onda do mar produza um som devido à vibração e movimento da água. As ondas mais potentes geram sons mais fortes, intensos e de forma variada.

34g34gq

Agora vamos para Plitvice National Park, localizado a menos de 2 horas de distância.
Os Lagos Plitvice são um fenômeno natural, composto por 16 lagos. Dentro do parque, há um local de nome “Jardim do Diabo”, que foi criado por causa de uma interessante história do lago. Segundo a lenda, os lagos de Plitvice foram criados depois de um longo período de seca. As pessoas, animais e plantas ansiavam por cada gota de água. Os locais teriam orado, orado e, então, apareceram a Rainha Negra e sua comitiva. Com pena do povo pobre, a rainha trouxe um forte vento acompanhado de raios, até que, finalmente, começou a chuva que caíu por tanto tempo que acabaram formando os lagos.

rbwrtb

Devido ao tamanho da área a ser visitada, é necessário andar durante todo o dia. O parque também abriga várias excursões organizadas. Escolhemos uma que envolve caminhar cerca de metade dos mais belos lagos e um passeio de barco pelo maior deles. O fato de que esta região foi declarada Parque Nacional já há muito tempo explica porque é muito bem preservado e dois terços do parque estão cobertos de árvores, além de ser cheio de plantas e animais. Um destaque especial são os restaurantes dentro do parque onde, por um preço justo, se pode comer especialidades do local.

w45g4w5g

Nossa viagem está lentamente chegando ao fim e vamos para o nosso destino final nesta viagem, que é Pula. Por que Pula? Existem duas razões. A primeira é a visita à Arena. Pula registra os primeiros vestígios de ocupação no século 10 aC. Já no século 2 aC, os romanos assumiram Pula e ali construíram um anfiteatro, o sexto maior do mundo, e hoje o único que salvou todas as três ordens arquitetônicas romanas. É, portanto, ainda considerado como o anfiteatro, como o Coliseu, em Roma, que é uma das sete maravilhas modernas do mundo.

w45h45h

A Arena é bem projetada acusticamente e, por isso, lá se realizam muitos concertos, que, por conta também das belas paisagens, proporcionam uma experiência única. Um desses shows foi realizado no dia da nossa chegada em Pula, que foi a “cereja no topo do bolo” da minha viagem. O concerto a que me refiro pode ser visto na foto abaixo…

rywhr

Um belo país, uma combinação de história e natureza, como raramente são encontrados. Então, finalmente, depois de um show maravilhoso, vou dormir e voltar para a vida cotidiana.

Texto e fotos por: Jussara Lucia Fonseca Tomljenović

Curta e siga:

Michel Zylberberg

Criei o blog em 2006 para compartilhar as minhas andanças pelo mundo, já rodei por mais de 20 países e gosto de incentivar as pessoas a conhecerem o que esse mundão maravilhoso tem a oferecer! Conto com a colaboração de amigos e convidados para poder trazer um conteúdo relevante e interessante, sempre junto com a minha grande paixão - a fotografia.
  • Gracieli

    Adorei o post! Gostaria de saber se é difícil alugar carro na Croácia (documentação e trânsito) pra conhecer de perto essas maravilhas todas e, se possível, uma opinião em relação ao melhor modo de deslocamento no país. Existe uma malha de trens eficiente como nos outros países da Europa? Muito obrigada! Abraço.

  • Olá!!! Já estive na Croácia e adorei.. estuve em Zagreb e na regiao de Pula… e é simplesmente incrivel… tambén tive a sorte de visitar-la com uma amiga croata que levou-me a lugares impressionantes! Mas a Croacia ainda continua na minha lista de viagens porque quero conhecer o sul…

    Ah e para quem viajar até a Croacia recomendo visitar o pais vizinho, a Eslovénia, é um pais pequeno mas muito completo mar, montanha e cidades! Ponham no google Lago de Bled e fiquem maravilhados, parece um conto de fadas! adorei!!!

    beijinhos!
    Cátia

  • Florentina Delazzeri Cassol

    Voltando da Suíça , ainda no aeroporto em Zurique , conversei com uma brasileira que estava retornando ao Brasil, foi visitar a filha que casou com um croata. Falou maravilhas , me fez sonhar! Belo post, interessante !