Dicas do Quênia – muito além dos clichês



quenia

Quando se ouve falar sobre o Quênia (Kenya), logo vem a mente a savana e os animais, mas vai muito além disso. É um belo país que possui florestas, savanas, lagos e praias, logo ao planejar uma viagem ao país você pode escolher entre a selva ou o mar. Apaixonado por animais, obviamente preferi a natureza selvagem e não satisfeito com os pacotes oferecidos pelas agências de viagens daqui, resolvi eu mesmo criar o meu itinerário e assim “migrei” para o Quênia vivendo intensos 12 dias, visitando lugares que poucos turistas conhecem e outros clichês que todos vão.

rodandopelomundo_andre_kenya01

Relato abaixo o meu itinerário e os locais visitados e suas respectivas atrações, para aqueles que não querem somente safári everyday (todos os dias), fica aí uma dica provando que o país tem muito a oferecer em se tratando de atrações.

Nairóbi: Em um dia na cidade, optei por visitar alguns centros de reabilitação de animais, tais como:

– Giraffe Centre: Um local que abriga girafas domesticadas, onde você pode alimenta-las, eu mais atrevido, resolvi dar um selinho em uma delas. Próximo dali fica o famoso hotel Giraffe Mannor, onde personalidades como Brooke Shields, Mick Jagger, Gisele Budchen, Ewan Macgregor e outros já se hospedaram. O hotel tem uma particularidade, as girafas(as mesmas do Gireffe Centre) colocam
a cabeça nas janelas dos quartos dos hóspedes.

– Daphene Sheldrick Trust: É uma fundação que cuida de elefantes bebês órfãos e os reabilita a natureza. Foi muito emocionante estar ao lado deles, mantendo um contato tão próximo. Daphene é uma simpática senhora que há décadas mantém essa fundação conhecida mundialmente.

– Animal Orphanage: Como o próprio nome já diz é um orfanato de animais, um lugar muito agradável mas eu só sosseguei quando consegui entrar na jaula das cheetahs e tirei uma foto com elas, tarefa não muito fácil.

– Nairobi Safari Walk: Uma espécie de zoo, onde o visitante caminha por passarelas suspensas observando os animais embaixo.

rodandopelomundo_andre_kenya02

Selvas e savanas:

Aberdare: um lugar não muito visitado pelos turistas, uma região bastante fria, localizada em uma área montanhosa próximo do Monte Quênia. Aberdare é conhecida pelas suas florestas fechadas, o mais interessante foi ver elefantes no meio dessa “mata fechada”. O lodge the Ark todo em madeira localizado dentro do park era bastante confortável e tinha uma vista bacana para um pequeno lago onde os animais bebiam água.

Lago Nakuru: Um lugar belíssimo, com um lago imenso repleto de flamingos e pelicanos, em determinadas épocas do ano, há tantos flamingos que o lago fica “cor de rosa” visto do alto. O parque possui uma diversidade grande de animais, principalmente babuínos, rinocerontes e até leões. Além do lago, existe uma espécie de floresta, um lugar muito agradável porém só é permitido andar a pé as margens do lago e no Baboon Cliff, um mirante com uma bela vista do local. Neste lugar foi rodado a cena final do filme Sheena A Rainha da Selva.

Lago Naivasha: Um dos maiores lagos do Quênia, repleto de hipopótamos que dominam a área, no local é possível fazer um passeio de barco que leva a uma minúscula ilha povoada por gazelas e gnus. Ali próximo fica Crescent Island, uma ilha maior que serviu de locação para o filme “Entre dois amores”. As margens do lago, porém em uma outra direção, é possivel visitar a casa da conservacionista Joy Adamson. Ela é autora do best-seller “A história de Elza” sobre os laços de amizade entre ela e a leoa elza. Joy era uma figura muito conhecida no Quênia, pois ao lado do marido lutou contra os caçadores ilegais do park Kora, ela foi assassinada por um ex-funcionário em 1980, seu marido deu seguimento ao trabalho mas também teve o mesmo fim 9 anos depois. A belíssima casa de Joy Adamson tornou-se uma guest-house e museu e esta aberta a visitação, conhecer pessoalmente o lugar onde uma figura tão importante viveu por anos, foi com certeza um momento marcante.

rodandopelomundo_andre_kenya04

Hells Gate: Localizado muito próximo do lago Naivasha, é um parque onde se é possivel deixar o jeep de lado e percorrer o local a pé. Praticamente não existem leões, apenas animais como babuínos e girafas entre outros. Cenas de Tom Raider, Sheena e muitos outros filmes foram rodados lá. É possível fazer trilhas com um guia ou mesmo explorar o local de bike.

Masai Mara: Um dos parques mais famosos do Quênia devido a sua grande biodiversidade, no Mara é possível ver o big five facilmente, principalmente se for no período de migração, não é a toa que ele é considerado o melhor parque para se fazer safáris. Também é possível fazer passeios de balão. É berço também da tribo Masai, onde turistas podem visitar suas aldeias e comprar seus artesanatos.

rodandopelomundo_andre_kenya05

Amboseli: Há lugares que transmitem muita paz e Amboseli é um exemplo disso, vastas planícies a se perder de vista, manadas de elefantes andando calmamente, regiões desérticas e lagos compõem essa bela paisagem desse lugar magnifico. Ao fundo o monte Kilimanjaro impera, parecendo uma escultura, foi um dos lugares mais incríveis que já visitei…o silêncio era único, a paisagem singular tornava aquele lugar especial. Além do safári, é possível fazer trilhas na savana na cia de um nativo, como eu fiz mas é preciso ter muita disposição, caminhei sob um sol de quase 40 graus durante 3 hs e apesar disso foi um dos momentos mais incríveis da viagem, trocando o jeep pela caminhada…ali no meio daquela imensidão apenas eu e um nativo desbravando a África.

Lodges: Para quem tem receio de ir a África e achar que ficará em tendas, engana-se. Os lodges localizados dentro dos parques africanos são bastante confortáveis, praticamente todos eles possuem piscina, sauna além de confortáveis chalés com uma bela vista. A alimentação mistura a culinária local com a influência inglesa.

Fotos: Acesse o álbum completo com todas as fotos da viagem no Google+

andre araujo

Sobre André Araújo

Quando era criança, meus amigos sonhavam em conhecer a Disney e eu já dizia África, o desejo tornou-se realidade mais de uma década depois e do jeito que eu imaginei. A partir de então viajei para alguns lugares comuns e incomuns, no exterior e no interior do Brasil, descobrindo lugares, culturas e pessoas. Viajar para mim não é apenas um lazer mas uma forma de ampliar os meus horizontes. Carioca, morador de Niterói, e com uma lista imensa de lugares para visitar um dia.

Curta e siga:

Michel Zylberberg

Criei o blog em 2006 para compartilhar as minhas andanças pelo mundo, já rodei por mais de 20 países e gosto de incentivar as pessoas a conhecerem o que esse mundão maravilhoso tem a oferecer! Conto com a colaboração de amigos e convidados para poder trazer um conteúdo relevante e interessante, sempre junto com a minha grande paixão - a fotografia.