Desbravando todos os sabores do México



Você gosta de pimenta?

Se a sua resposta foi sim, possivelmente você se animaria tanto quanto eu por isso. Se a sua resposta foi não, fique tranquilo, pois também há lugar para você aqui.

Em meados de 2010, enquanto cursava minha segunda faculdade, comecei a pensar e planejar meu destino de intercâmbio. Como tudo em minha vida, tomar decisões é um processo longo e árduo. Até isso acontecer, foi um período de pesquisas incessantes e muito sofrimento interno.

Depois de analisar as possibilidades, conversar com alguns amigos e família e, claro, ponderar questão financeira, estava decidido: vou para o México!

Assim foi, de janeiro até julho de 2011, em um lugar chamado Naucalpan de Juárez, cidade satélite da Cidade do México.
Minha primeira vez morando fora, longe dos pais – mesmo que ainda dependente financeiro – em um país com um idioma do qual eu não tinha conhecimento.

Devo dizer que a cultura mexicana, mesmo com suas diferenças, possui muitas similaridades com a brasileira e isso facilitou um pouco o processo de adaptação.
Além disso, não é difícil se apaixonar pela comida mexicana.

É dela que vamos falar hoje.

Mas antes de falar sobre os pratos, vamos voltar à pimenta.
Tenho certeza que você já ouviu falar sobre os pratos mexicanos extremamente apimentados, não é?

Sim, elas são, mas desde que você queira assim.
Geralmente os molhos de pimenta ficam em potes – como esses de ketchup – para você se servir como achar melhor. No meu caso, cada vez era uma nova aventura!

Lembro da primeira refeição que fui fazer assim que cheguei por lá, junto com um grande amigo que embarcou nessa jornada comigo.
Pedimos um lanche comum, porém, de enfeite no prato, vinham duas pimentas jalapeño inteiras, in natura, do jeito que vieram ao mundo.
Terminamos de comer, demos aquela olhada e sorriso de moleque arteiro: “Vamos comer? Vamos! ”.

Uma mordida, nada. Na segunda, fomos premiados com uma boa quantidade de sementes. O suficiente para nos fazer ter uma belíssima recepção e demonstração do que seria o México. Eu sofri, mas meu amigo passou mal de verdade!

Ah, se você gosta de pimenta, não deixe de provar Chile Toreado. ;)

Chega de papo, vamos ao que interessa?
Continue lendo para descobrir mais sobre as diferentes comidas mexicanas:
– Salgadas;
– Doces;
– Bebidas;
– Curiosidades.

Há uma grande variedade de comidas, mas em sua grande maioria usam as famosas tortillas. A massa é a mesma para os principais pratos, como burritos, tacos, quesadillas e muitos outros, mudando eventualmente a forma como é preparada e, claro, o recheio.

As comidas clássicas provavelmente você já conhece, como burritos, tacos, nachos, dentre outros, assim como a tequila dentre as bebidas. Então, vamos nos reservar para aquelas que provavelmente você nunca ouviu falar.

Comidas salgadas:

créditos: Haide Hernandez

crédito: Haide Hernandez

– Tortas
As tortas são os sanduíches mexicanos. Pão com recheios típicos, seguindo o estilo mexicano de carne com suas especiarias. Era uma das minhas comidas favoritas, uma pena não ser tão reconhecido mundo afora.

créditos: kowalski’s

crédito: kowalski’s

– Enchiladas
Enchiladas, apesar de serem também conhecidas, nem sempre estão no cardápio. São como nossas panquecas, mas como não poderia ser diferente, a massa é de tortilla.

créditos: porkbeinspired

crédito: porkbeinspired

– Tostadas
As tostadas são parecidas com os tacos, porém a massa é crocante. Geralmente as pessoas se lambuzam inteira para comer. :p

créditos: simplyrecipes

crédito: Simply Recipes

– Pozole Blanco
O pozole é uma mistura de diferentes partes do porco. Pode parecer estranho a princípio, mas vindo da culinária mexicana, pode esperar grande coisa! Na mistura, vai da costela até a cabeça do animal.

créditos: globaltableadventure

crédito: globaltableadventure

– Mole Poblano
Este prato pode parecer amedrontador à primeira vista, pela sua cor. Tem um sabor bem forte por causa dos seus temperos, mas é muito bom! Em sua receita completa, o molho mole pode levar mais de 20 ingredientes. Algumas delas são: ervas aromáticas, amêndoas, amendoim, tomate, cravinho, gergelim, canela e, dentre tantas outras coisas, chocolate. Vale a pena provar!

créditos: 7clean

crédito: 7clean

– Alambres
O alambre é basicamente um taco/burrito/enchilada self-service, ligeiramente alterado. Virá o prato principal, geralmente com muito queijo, em uma panela bem quente. Junto, uma porção de tortillas para que você monte seu prato como bem entender. É bem saboroso!

créditos: 1001consejos

crédito: 1001consejos

– Queso Oaxaca
O Queso Oaxaca (proveniente da região que leva o mesmo nome) possui um processo de fabricação artesanal e é uma delícia à parte. Lembra um pouco o nosso queijo nozinho.

créditos: clockwise from left

crédito: clockwise from left

– Nopal
Nopal é da família dos cactos. Tive a oportunidade de provar quando estava em um churrasco e eles colocaram para assar junto com outras carnes. Prove também e me diga o que achou!

Doces:

créditos: Chilango Restaurant

crédito: Chilango Restaurant

– Churros
Churros são conhecidos no Brasil e bem comuns no México também. Com uma grande diferença: eles são servidos na temperatura ambiente e preparados com antecedência, então não tem a mesma crocância que os nossos, nem são recheados – mas pode ser acompanhado de alguma calda.

créditos: foodnetwork

crédito: foodnetwork

– Polvorón
Bem comum no país, é um bolinho de manteiga. Não pode faltar na sua lista.

créditos: mexicodestinos

crédito: mexicodestinos

– Champurrado
É um chocolate quente especial com canela, anis, amido de milho, açúcar mascavo e, claro, leite e chocolate. Muitas vezes, para acompanhar, comem um churros. Deu água na boca só de pensar.

créditos: bestwestern

crédito: bestwestern

– Cajeta
Cajeta é um caramelo, delicioso.

créditos: sumarepo

crédito: sumarepo

– Alegrías
Outro doce bem típico. Usa-se na preparação apenas sementes de amaranto e mel ou açúcar. Eventualmente pode vir com alguns “extras” por cima.

créditos: recetascocinafaciles

crédito: recetascocinafaciles

– Palanquetas de cacahuate
Já ouviu falar de pé de moleque? Pois essa é a versão mexicana. 

créditos: chezlechef

crédito: chezlechef

– Ate de membrillo
Conhecido também em português como marmelada.

créditos: dulceisis

crédito: dulceisis

– Cocadas
Outro doce bem conhecido no Brasil, as cocadas. Uma delícia em qualquer lugar.

créditos: lazagala

crédito: lazagala

– Ollitas de tamarindo
Para quem já assistiu Chaves, provavelmente vai se lembrar dos refrescos de tamarindo. Esta fruta é bem comum no México e existem diversos doces e sucos feitos com ela. Este é um dos mais comuns.

Bebidas:

Todos sabemos da fama do México com relação à tequila, mas existem outras bebidas bem curiosas provindas de lá. Dá uma olhada:

créditos: abastomedia

crédito: abastomedia

– Cervejas
Essa não podia ficar de fora, afinal é uma das bebidas mais universais. O México tem boas cervejas.
Não sou fã de cerveja escura, mas no México a maior parte do tempo tomava Índio, que é uma cerveja escura e bem saborosa.
A Corona é provavelmente a marca mais famosa de cerveja mexicana. Dos Equis, Sol, Tecate e Bohemia também serão nomes bem comuns no seu dia a dia no México. Você deve estar notando alguns nomes comuns, não? Pois, apesar de nomes iguais, não se pode dizer o mesmo aos sabores.

créditos: blogdoton

crédito: blogdoton

– Mezcal
Para muitos, quando se fala em tequila, faz-se a associação da larva na garrafa. Você jamais encontrará uma tequila com a larva (vulgo gusano, em espanhol), pois isso é uma tradição do mezcal. Também extraído do agave, para fazer um comparativo mais simples, costumo dizer que a tequila é nossa cachaça, enquanto o mezcal é nossa pinga.

créditos: afrodeity

crédito: afrodeity

– Água de Jamaica
É uma bebida produzida a partir da planta hibisco, misturado com água e servido gelado. No Brasil, pode ser encontrada como chá de hibisco. É curioso por ser algo tradicional, mas de paladar peculiar.

créditos: foodnetwork

crédito: foodnetwork

– Michelada
Chegando na parte das bebidas exóticas, começo com a michelada. Era consumida por quase todos mexicanos que conheci. A mistura básica seria cerveja, limão e sal, podendo chegar a variações com pimenta e molho de tomate.

créditos: mexiconewsnetwork

crédito: mexiconewsnetwork

– Pulque
Pulque é uma bebida que, assim como a tequila e o mezcal, é extraída do agave. Dizem ser uma bebida para quem quer ficar bêbado gastando pouco, pois tem um alto teor alcoólico e é bem barata. Pode ser consumida em seu sabor natural ou em coquetéis misturados com frutas.
Existem diversas pulquerias espalhadas pelo país, lugares específicos para consumo da bebida. Possui uma consistência viscosa e um sabor azedo. Misturado com frutas, pode ser agradável. Em seu sabor natural, para nós brasileiros, pode ser difícil de agradar.

créditos: timeoutmexico

crédito: timeoutmexico

– Chela con clamato
Para fechar a sessão de bebidas, a mais estranha para mim. Chela é a “breja” do México, o apelido prático para cerveza. Clamato, pasmem, é um molho de tomate.

Mistura-se: ¼ de limão + pimenta, ¼ de cerveja e ½ de clamato.
O sabor não é ruim, mas me lembra muito o tempero de miojo. Cá entre nós, quando estou tomando cerveja, quero cerveja, não caldinho de miojo né? Em alguns casos extremos, rola até camarão!

Curiosidades

– Arroz nos burritos
Não conheço o México inteiro, então digo pelo que vivi. Nunca vi um burrito com arroz, algo que é bem comum em restaurantes do Brasil. Se tiver possibilidade, na próxima vez que for a um restaurante mexicano, peça o burrito sem arroz, é muito mais gostoso.

– Paletas mexicanas
Assim como os burritos, pode ser que exista em alguma região que eu desconheça, mas dos sete meses que morei no México, nunca vi nada parecido com as tão populares “paletas mexicanas” vendidas no Brasil.

Extra

– Chaves
Uma das coisas que mais me decepcionou no México foi descobrir que eles não gostam de Chaves (El Chavo del ocho) tanto quanto nós. Claro, respeitam por quem foi Roberto Bolaños, mas não faz parte da infância deles como faz dos demais sul-americanos.

Fechamento

Dentre tantas opções de pratos típicos e deliciosos, fica difícil falar um por um aqui. O que não poderia deixar de dizer é que, por mais que você admire e procure opções similares no Brasil, nunca será igual. Sempre existe uma adaptação dos ingredientes e forma de preparo para os costumes locais.

E mais do que unicamente pelos pratos, viajar te traz experiências de vida únicas. Não há crescimento, amadurecimento e mudanças na vida tão grandes quanto as de momentos quando você está viajando.

Escolha um destino, faça as malas e caia no mundo. Saia da zona de conforto e crie conforto em novas zonas. O mundo é belo.

Motivos como dinheiro e falta de organização deixaram de ser desculpas para não sair do marasmo. Quer saber como? Acesse o Viajar com Pouco e siga-nos no Facebook.

Texto por Gabriel Folli.

Imagem de cabeçalho gastronomia mexicana de Shutterstock.

Curta e siga:
Avatar

Michel Zylberberg

Criei o blog em 2006 para compartilhar as minhas andanças pelo mundo, já rodei por mais de 20 países e gosto de incentivar as pessoas a conhecerem o que esse mundão maravilhoso tem a oferecer! Conto com a colaboração de amigos e convidados para poder trazer um conteúdo relevante e interessante, sempre junto com a minha grande paixão - a fotografia.