Volta ao mundo em um mochilão low budget? Conheça o casal que está realizando este sonho!



Fefa e Will estão casados há 11 anos. E, desde os 22 anos, quando decidiram morar juntos e construir suas histórias lado a lado, passaram a compartilhar o sonho de viajarem o mundo com o mochilão nas costas.

Por cerca de 9 anos, o sonho viveu apenas na teoria. Isso enquanto eles trabalhavam duro em suas carreiras – Will é programador web e a Fefa é especialista em Marketing e Branding -, vivendo sem grandes luxos, sem carros ou celulares do ano, juntando dinheiro e coragem para botar este e outros projetos em prática.

Eis que, há pouco mais de 2 anos, decidiram que era hora de tirar alguns planos do papel, parar de lamentar e, simplesmente, agir.

Além da volta ao mundo, Will sempre sonhou em velejar. Fez cursos e passou a praticar o esporte aos fins de semana. A Fefa sempre quis publicar livros infantis com os contos que havia criado. Divulgou uma campanha de financiamento coletivo, alcançou a meta e lançou seus livros com o apoio de uma editora.

E, enfim, se desligaram de seus empregos, venderam quase tudo o que tinham (roupas sociais, sapatos de salto, eletrodomésticos e móveis), entregaram o apartamento de aluguel que moravam e partiram para a realização do mochilão low budget pelo mundo!

cargueiro1

Para Will, a aventura começou quase um mês antes, quando embarcou em um navio cargueiro para realizar o sonho de atravessar o oceano Atlântico em uma embarcação (enquanto não realiza a façanha em seu próprio veleiro).

Partiu de São Paulo em um ônibus, depois de 2 dias e meio chegou a Natal e, de lá, passou 15 dias na travessia, enfrentando ondas gigantes, aprendendo muito sobre navegação com a tripulação e contemplando os mais lindos nasceres e pores do sol que já se viu. Chegou a Rotterdam no início de janeiro deste ano, encontrou a Fefa em Amsterdam quatro dias depois e, então, começaram a jornada pelo mundo!

roma

Na Europa, viajaram por dois meses para visitar as cidades que mais sonhavam em conhecer, em 10 países – Holanda (onde trabalharam por uma semana em uma fazenda de cavalos), Bélgica, França, Itália, Croácia, Eslovênia, República Tcheca, Alemanha, Polônia e Letônia – atravessando o continente em trens e ônibus. Como o euro pesa bastante no orçamento de viajantes low budget, todas as hospedagens foram em hostels com quartos e cozinha compartilhados. Mais de 200 viajantes dividiram quartos com a Fefa e com o Will e muitos e muitos pacotes de macarrão (preparados nos hostels) foram a base da alimentação do casal.

pisa

Economizando na hospedagem e na alimentação, o orçamento permitiu a visita a muitos museus e monumentos que habitavam seus sonhos, além da possibilidade de experimentar cervejas locais em todos os países visitados! Eles já acumulam no currículo mais de 30 rótulos de cerveja! :)

bruxelas

É claro que, com bom planejamento, foi possível um pequeno luxo de vez em quando, como apreciar uma bela pizza margherita em Roma ou um crepe com vinho em Paris!

Da Letônia, seguiram de ônibus para a geladíssima Rússia e se apaixonaram pelo país! Paisagens incríveis e pessoas muito simpáticas! Fizeram bons amigos, visitaram os lugares que mais queriam em São Petesburgo e Moscou e, então, estavam preparados psicologicamente para realizar outro sonho antigo: embarcar no trem da Trans Siberiana e atravessar a Rússia em 4 dias de viagem.

transsiberiana

A aventura é muito interessante, mas certamente não é pra qualquer um! São 90 horas dentro do trem vendo a Sibéria nevada pela janela! Desembarcaram em Irkustk para visitar o maravilhoso Lago Baikal e, de lá, seguiram no trem da Trans Mongoliana!

lago baikal russia

Mais 30 horas de viagem e chegaram a Ulan Bator, na Mongólia, para começar a aventura pela Ásia! Para mochileiros com baixo orçamento, o alívio financeiro começa na Rússia, que já é bem mais barata que a Europa como um todo. E o alívio aumenta quando se chega em terras asiáticas! As atrações turísticas, a comida e a cerveja são muito mais baratas. Ufa!

O ponto negativo é que, diferente de todos os hostels que o casal se hospedou na Europa, na Ásia é raríssimo conseguir um hostel com cozinha. Então, haja comida de rua. E também disposição para encontrar restaurantes baratinhos!

Na Mongólia, viveram um dos momentos mais emocionantes da viagem: viver com uma tradicional família nômade por alguns dias, dormindo em uma Ger (a tradicional casa dos nômades), comendo os pratos tradicionais deles, andando a cavalo, tendo que acordar de duas em duas horas para fazer fogo para não congelarem, contemplando céus tão estrelados à noite, que parecia que cairiam sobre suas cabeças.

deserto mongolia

De Ulan Bator a Beijing, fizeram o último trecho da Trans Mongoliana e completaram o objetivo de viajar de São Petesburgo a Beijing na linha de trem mais longa do mundo!

Na China, visitaram Beijing e Xi’an para conhecer os lugares que estavam em seus sonhos desde muito jovens, como a Muralha da China e o Exército de Terracotta. Depois seguiram para Nanning para atravessar a fronteira para o Vietnã em um ônibus. Mais uma aventura e tanto!

cidade proibida beijing

Depois de uma semana na capital Hanói, que é intensa, mas acolhedora e muito interessante, e de um delicioso mini-cruzeiro até Halong Bay, uma das sete novas maravilhas da natureza, o plano original deles era seguir para o sul do país para visitar mais algumas praias incríveis como Nha Trang e Mui Ne e, de lá, atravessar para o Camboja. Porém, infelizmente, um problema na linha de trem para Saigon complicou os planos de seguir este trecho da viagem com baixo orçamento e, por isso, tiveram que tirar o Camboja dos planos.

Seguiram direto para Bangkok. Para Will, o primeiro avião da viagem depois de 34 mil quilômetros rodados por superfície, saindo de São Paulo. Para Fefa, o primeiro vôo depois de ter desembarcado em Amsterdam!

hanoi vietnam

Neste momento o casal está na Tailândia! Curtiram alguns dias na maluquíssima Bangkok e agora estão desfrutando dias de muito descanso em Koh Lanta, uma das ilhas ao sul do país.

Hora de desacelerar e descansar depois de quase cinco meses intensos de viagem pelo mundo!

koh lanta

E, apesar do descanso, não deixam de atualizar o blog, o Face e o Youtube com conteúdo, dicas e muita injeção de ânimo para quem sonha em realizar uma viagem semelhante, mas pensa que se trata de um plano impossível ou caro demais.

O principal objetivo do blog é mostrar que é possível, sim, conhecer o mundo, realizar sonhos e metas, contanto que se tenha organização, foco e os pés no chão. Afinal, não dá pra esperar luxo, glamour ou conhecer todos os países de sua lista se você não tem orçamento para tal! ;)

Não é a toa que os canais onde Fefa e Will compartilham suas aventuras se chamam Trabalhe Seu Sonho. Há uma grande quantidade de informações muito úteis e inspiradoras para mochileiros que já estão na estrada e pra quem está tomando coragem para realizar um projeto semelhante.

Depois da Tailândia, mudaram mais uma vez o plano original para priorizar lugares que querem mais conhecer: encurtarão a visita a Nova Zelândia para apenas dois dias em Auckland (já que se trata de um país bem caro) e seguirão para a América do Sul para visitar Machu Pichu, o Deserto do Atacama, o Deserto de Sal e outras maravilhas no Peru e na Bolívia. Em seguida, entram no Brasil para conhecer o Pantanal e mais alguns lindos lugares de nosso país.

Fefa e Will têm certeza que essa é apenas a primeira de outras voltas ao mundo que farão e outros sonhos que vão colocar em prática! Assim que chegarem a São Paulo, começarão a organizar as próximas aventuras e os próximos destinos que serão visitados com o fiel mochilão nas costas.

Com foco, organização e trabalho duro, acreditam que qualquer sonho pode ser realizado sem que seja necessário ser rico ou gastar todas as economias de uma vida! ;)

Continue acompanhando essa grande aventura:
Curta e siga:
Avatar

Michel Zylberberg

Criei o blog em 2006 para compartilhar as minhas andanças pelo mundo, já rodei por mais de 20 países e gosto de incentivar as pessoas a conhecerem o que esse mundão maravilhoso tem a oferecer! Conto com a colaboração de amigos e convidados para poder trazer um conteúdo relevante e interessante, sempre junto com a minha grande paixão - a fotografia.