Jovem brasileiro já visitou mais de 150 países e quer muito mais: Projeto 193 Países



Rodrigo Militão era um estudante de Comércio Exterior, morador do pequeno município de Panambi, no Noroeste do Rio Grande do Sul, quando começou a viajar com frequência.

Sua primeira experiência internacional foi a trabalho, em 2005, para um lugar que fica bem pertinho: Montevidéu, no Uruguai. Nem ele imaginaria que os pouco mais de 900 quilômetros percorridos até o país vizinho não seria nada comparado ao que ainda viria. Ele já passou por 135 países membros da ONU, mais 19 territórios, totalizando 154 países e territórios, e ainda traça a meta de conhecer os 193 países membros da ONU até o fim da década.

A história de aventura do gaúcho começou quando trabalhava em uma multinacional na sua cidade natal. Ele atuava no setor de exportação e a função o fez conhecer da gigante e populosa China às maravilhosas praias do Caribe. À época, com menos de 30 anos, Rodrigo já havia visitado uma infinidade de países, mas ele ainda não estava satisfeito.

“Você vai viajando e isso vai se tornando um vício”

Convidado pela mesma empresa para morar e trabalhar em Porto Alegre, aceitou o desafio e viveu por dois anos na movimentada avenida Assis Brasil. Na verdade, pouco ficou na capital gaúcha. Continuava com as viagens pelo mundo. Aproveitava o deslocamento forçado pela atividade para fazer escalas em locais que sonhava conhecer.

193paises_15

Em 2007, topou mudar-se para Araranguá, no Sul de Santa Catarina, para trabalhar em uma outra empresa, que lhe permitiria fazer ainda mais viagens. Porém, foi nesse período que amadureceu a ideia de ter seu próprio negócio: uma consultoria em que intermedia negociações com empresas estrangeiras. A grana era boa. Deu para juntar e mergulhar ainda mais fundo no sonho.

O ano de 2015 foi marcante: Rodrigo fez sua maior viagem até agora. Foram quase oito meses, entre abril e dezembro, para rodar mais de 80 mil quilômetros e conhecer 286 cidades diferentes. Ele conta que ficou hospedado em albergues, casas de famílias, hotéis e hospedarias para economizar e diminuir os custos da viagem.

193paises_02

Durante o trajeto, foi a 50 países da Europa reconhecidos pela ONU mais alguns territórios que não são independentes – como o País Basco, localizado no Norte da Espanha – e os países que compõem o Reino Unido.

Viajou também ao Oriente Médio, passando por Irã e Síria, onde teve sua pior experiência: quase foi sequestrado por um integrante do Estado Islâmico:

– Quando estava indo do Irã para a Síria, havia um integrante do Estado Islâmico sentado na minha frente. Ele queria me persuadir a desembarcar do ônibus em uma cidade anterior a que eu desceria, mas algumas pessoas me alertaram e, quando chegou na cidade dele, o rapaz tentou me tirar do ônibus, me puxar à força, foi neste momento que o motorista e alguns curdos me defenderam.

193paises_11

Quanto aos meios de transporte que utilizou para passar por todos esses lugares, nenhum foi via aérea, ou seja, Rodrigo andou de navio, barco, ônibus, trem, carro e até mesmo precisou de carona em caminhão, mas nada de avião. “Fiz um mochilão e a intenção era essa mesmo”, pondera ele.

O repouso não tinha hora. Na maioria das vezes ele dormia em hostels, mas precisou passar noites em carros, navios e outros veículos de transporte em algumas situações. Uma vez chegou a dormir na rua:

– Em Santander, no Norte da Espanha, eles fecham a rodoviária. Como estava tarde para conseguir hotel ou algo assim, dormi na rua.

Poliglota, o gaúcho de 35 anos fala italiano e espanhol fluentes, além de português e inglês — idioma que ele dá aulas, inclusive. Rodrigo também garante “se virar” no francês e ter aprendido alguma coisa em turco e russo.

193paises_16

Agora, Rodrigo já se programa para uma nova e grande aventura, partindo no início de setembro de 2016: ele, idealizador do Projeto 193 Países, vai encarar uma viagem sozinho saindo de Araranguá-SC até o Canadá por terra e mar!

Priorizando o transporte terrestre e marítimo e passando por Ushuaia (também conhecida como o “Fim do Mundo”) no extremo sul do continente, ele pretende percorrer todos os países da América do Sul, Central e do Norte, além de todos os países do Caribe. Serão aproximadamente 90.000 km a percorrer, inúmeras cidades, culturas, paisagens, florestas, rios, montanhas, mares e litorais. Passará por Bariloche, Machu Picchu, Montevidéu, La Paz, Caracas, Nova York, Toronto, Aruba, Curaçao, Los Angeles, Arequipa, Havana, Canal do Panamá, Atacama, Salar de Uyuni, Cataratas do Iguaçu, El Calafate, entre outros lugares magníficos!

Ele comenta que levará uma bagagem enxuta e o seu planejamento inclui novamente hospedagem em hotéis, albergues, hospedarias, casas de famílias e amigos e até estações de trem e ônibus, se for necessário!

Para quem quiser acompanhar fotos e vídeos do Projeto 193 Países, estes serão postados na página do projeto no Facebook, @193Paisess, no Instagram, @193paises, além do seu blog, rodrigomilitao.com, estimando que toda aventura será concluída em aproximadamente 1 ano e contando com a edição de um programa semanal editado e transmitido pela TV Araranguá, além do compartilhamento nas redes sociais.

Boa aventura, Rodrigo!

Curta e siga:

Michel Zylberberg

Criei o blog em 2006 para compartilhar as minhas andanças pelo mundo, já rodei por mais de 20 países e gosto de incentivar as pessoas a conhecerem o que esse mundão maravilhoso tem a oferecer! Conto com a colaboração de amigos e convidados para poder trazer um conteúdo relevante e interessante, sempre junto com a minha grande paixão - a fotografia.