Dois casais e dois carros: da Suíça até a Mongólia registrando imagens incríveis!

suíça mongólia


Tive o imenso prazer de conhecer o Milo Zanecchia pessoalmente aqui em Lugano, na Suíça. Ele é um grande videomaker e fotógrafo, mas, além do talento indiscutível, ele também é apaixonado por aventuras. Se sente em casa em lugares desconhecidos e sem conforto, talvez seja por isto que ele já rodou por lugares incríveis como, a África subsaariana, Nova Zelândia, Antígua e Barbuda, Camboja, Nepal, México, Índia, Marrocos, Havaí e grande parte da Europa. Aproveitei a chance para entrevistá-lo e compartilho aqui mais detalhes da viagem alucinante que ele, a namorada e mais um casal de amigos fizeram, indo da Suíça até a Mongólia de carro!

Por que você decidiu fazer esta viagem e com quem?

Nós trabalhamos com fotografia e vídeo, então estamos sempre procurando a próxima aventura, porém decidimos encarar essa jornada porque já sonhávamos com ela há muito tempo. Essa foi uma daquelas ideias que você pensa que nunca vai se realizar porque o planejamento é muito complexo. Com isso, evitamos ao máximo essa organização, exceto por vistos e a preparação dos carros, e fomos organizando o resto em encontros com os “locais” e outros viajantes durante a viagem. Éramos em quatro – minha noiva (agora esposa), Robin Gilli (um dos meus melhores amigos da escola) e a sua namorada.

Veja o incrível vídeo da viagem:

Quando começou esta viagem?

No dia 22 de junho de 2015, em Lugano, na Suíça, e chegamos em Ulaanbaatar, Mongólia, no dia 20 de setembro. Nós mandamos os carros em um caminhão através da Rússia porque tivemos que voltar ao trabalho.

Suíça - Mongólia

O mapa dessa incrível aventura sobre quatro rodas.

Como vocês escolheram o roteiro e o itinerário?

Nós pesquisamos uma infinidade de maneiras para chegarmos na Mongólia e como não tínhamos muito tempo para tirar os vistos para o Irã e Turquia, decidimos pegar um ferry através do Mar Cáspio. Mas descobrir que esse ferry não tinha horários fixos e nem site oficial foi uma das partes mais complicadas da nossa viagem. A maioria das rotas foram decididas baseadas na experiência de outros viajantes que encontramos, perguntas aos “locais” e também no site Caravanistan.com. Usamos vários aplicativos com GPS e o mais confiável e atualizado foi o Pocket Earth.

Quais os lugares que vocês gostaram mais e por quê? Em quais vocês gostariam de voltar? Vocês encontraram pessoas que se tornaram inesquecíveis?

Geórgia foi o lugar mais acolhedor pelo qual passamos. Aprendemos a reservar um tempo extra para sermos recebidos nas casas dos moradores locais, bebendo um drink com eles. Uma simples parada em um supermercado para comprar água acabou virando uma visita de três horas para aprender como cozinhar dumplings (bolinhos recheados) e beber vinho local com os proprietários.
Nós, sem dúvida alguma, voltaremos à Geórgia e à região da Anatólia Oriental (Turquia). Cada país tem algo especial e único e é muito complicado compará-los. As montanhas do Quirguistão nos fizeram querer montar um acampamento permanente para podermos viver ali para sempre.

Vocês tiveram algum problema durante a viagem?

Tivemos os primeiros problemas no Azerbaijão. Polícia corrupta querendo propina e também problemas com a nossa taxa para dirigir, que expirou horas antes do nosso ferry ir para o Cazaquistão, o que nos deixou duas horas em pânico, correndo de um lado para outro em Baku, tentando solucionar o problema antes de pegarmos o ferry novamente.
O velho Toyota teve um pneu furado e ambas as baterias saíram do lugar depois de termos passado por um grande buraco. A Land Rover teve vários problemas inesperados, mas nada que pudesse atrapalhar a viagem por mais de alguns dias. Meu irmão é mecânico e me ensinou via Skype como consertar pneus furados com um kit enquanto estávamos no meio do nada na Mongólia.

Quando a viagem acabou, como vocês se sentiram? Como foi o retorno à “vida real”?

Essa foi a pior parte, percebendo que os três meses das mais incríveis experiências tinham chegado ao fim. Voltar ao trabalho não foi nada fácil. Estranhamente, quando voltamos às nossas rotinas na Suíça, parecia que a viagem nem tinha acontecido. Nós ainda estamos tentando reviver as aventuras através das nossas fotos e vídeos, mas nunca será a mesma coisa.

Você faria esta viagem com filhos?

Não temos filhos… ainda. Mas gostamos de pensar que faríamos viagens assim, mesmo quando virarmos pais.

Vocês estão planejando outras viagens?

Estamos começando a discutir isso, até porque o meu irmão converteu um Alpha Romeo conversível 1979 em motor elétrico, então, talvez eu consiga convencê-lo a fazer uma longa viagem nele juntos. Espero que a viagem pela América do Sul se concretize nos próximos três ou quatro anos.

Confira mais fotos e informações no blog da viagem (em inglês).

Conheça também o incrível trabalho de Milo Zanecchia:
milozanecchia.com | facebook.com/mzphoto | instagram.com/milozan

Curta e siga:

Michel Zylberberg

Criei o blog em 2006 para compartilhar as minhas andanças pelo mundo, já rodei por mais de 20 países e gosto de incentivar as pessoas a conhecerem o que esse mundão maravilhoso tem a oferecer! Conto com a colaboração de amigos e convidados para poder trazer um conteúdo relevante e interessante, sempre junto com a minha grande paixão - a fotografia.