Fuja do óbvio: 8 passeios inusitados na África do Sul



A grande maioria dos turistas brasileiros que visitam a África do Sul optam por fazer sempre o mesmo roteiro: Safári no Kruger parque, Sun City (a Disney africana), pular de bungee jumping no Tsitsikamma park, mergulhar na jaula com os tubarões brancos em Mossel Bay e por fim visitar a montanha da mesa na Cidade do Cabo que possui um teléferico semelhante ao do Rio de Janeiro.

Na busca por cidades e passeios diferentes, percorri durante 28 dias uma parte da famosa Rota Jardim e descobri lugares incríveis e passeios fantásticos. Seguem as dicas:

Addo Elefante Parque:

Como o próprio nome já diz, quem impera neste parque não são os leões mas os elefantes, existem mais de 600 deles em uma área enorme de aproximadamente 180 mil hectares. Muitos brasileiros preferem visitar o Kruger por ser mais famoso, porém ele exige um deslocamento maior além de ser mais caro(taxas de entrada), logo o Addo se revela uma ótima opção para safári principalmente para quem vai fazer a Rota Jardim, visto que ela inicia em Porto Elizabeth pertinho da região do Addo, além dos elefantes, o Addo possui uma grande diversidade de outras espécies de animais tais como javalis, zebras, suricatos, búfalos etc.

Quadriciclo na floresta:

Um passeio diferente e muito divertido é pilotar um quadriciclo dentro de uma floresta na região de Storms River. Durante o passeio o guia explica sobre a bela vegetação local e ainda é possível avistar alguns animais como macacos e pássaros. Um detalhe interessante, é muito fácil pilotar um quadriciclo, foi a minha primeira vez pilotando um e após uma explicação básica do guia, eu já estava expert. É um passeio eletrizante por que dá uma sensação de liberdade incrível pilotando cercado pela natureza abundante ao redor.

Monkeyland:

Um santuário incrível dedicado especialmente aos primatas, um verdadeiro paraíso para eles. Em uma imensa floresta, vivem em harmonia aproximadamente 400 primatas de diferentes espécies, detalhe: livremente. Os visitantes são conduzidos por guias experientes através das trilhas sinalizadas, onde ele informa (e educa) de forma divertida sobre as diversas espécies que ali habitam, o visitante tem a chance de ficar pertinho desses animais(sem tocá-los), pois eles transitam tranquilamente entre as pessoas. Todos os primatas do Monkeyland foram resgatados em situações de maus-tratos ou cativeiro e hoje tem a chance de viverem livres em seu habitat natural. É um passeio muito interessante e agrada a todas as idades, é acima de tudo uma experiência única poder ver estes graciosos animais tão de pertinho e livres na natureza. Vale ressaltar que o Monkeyland é uma organização sem fins lucrativos e se sustenta através do ecoturismo responsável, por isso é muito importante a nossa contribuição visita do estes santuários.

Birds of Eden:

Assim como o Monkeyland, trata-se de um santuário também, onde 3.500 pássaros de 220 espécies vivem livremente em uma floresta. Aqui, ao contrário do Monkeyland, a visita não é guiada, e o visitante caminha por passarelas de madeira suspensa observando os mais diferentes pássaros que muitas vezes estão pousados tranquilamente nos corrimões. É um passeio muito interessante também, vi uma infinidade de pássaros que nem sabia que existia. Sendo um santuário assim como o Monkeyland, não possui fins lucrativos, baseando-se somente no ecoturismo responsável também.

Cavalgada rural:

Para quem curte andar a cavalo assim como eu, esse passeio é incrível, pois o turista tem a chance de cavalgar em uma área rural passando por fazendas e até mesmo florestas na cia de uma guia especializado. Durante a cavalgada, me deparei com babuínos transitando livremente pela floresta. E possível galopar para quem curte uma cavalgada com mais emoção e o passeio tem ainda uma parada para almoço no chique Kurland Hotel, tendo a possiblidade de optar por um farto piquenique nos jardins do local ou mesmo visitar algum santuário de animais nas redondezas. A cavalgada possui diferentes durações, desde 1hora, 2horas, meio dia ou um dia inteiro. Eu fiz a de meio dia e gostei muito.

Safari Ostrich:

Ostrich quer dizer avestruz, a príncipio pode parecer estranho um safari de avestruz mas na verdade é bem legal. Os visitantes são acomodados em uma carroceria guiada por um trator e dessa forma entramos no recinto deles, que se aproximam rapidamente do veículo, até por que eles são animais extremamente curiosos e tudo atrai sua atenção. O passeio é guiado, e além do aprendermos sobre os hábitos deste desajeitado animal, temos a oportunidade de também alimenta-los, eu levei uma bicada de um deles mas confesso não doeu, até por que eles tem bicos e não dentes. O avestruz de certa forma é o símbolo da cidade de Outdshoorn, e tudo parece girar em torno do animal devido a imensa quantidade deles nessa região. É um passeio para todas as idades e vale super a pena conhecer, além de ser ecologicamente correto.

Marine Eco Tour:

É o nome de um passeio de barco para os amantes de aventura, pois o mesmo navega em alta velocidade pelo costa de Knysna, sendo possível avistar durante o passeio que dura 1 hora e meia, leão marinho, tubarão e até mesmo baleias dependendo da época do ano. Eu vi vários leões marinho, mas o divertido mesmo é o barco que parece “pular” sobre as ondas, além disso ele passa por regiões belissimas de Knysna onde só se é possível ter aquela visão estando de barco.

Carruagem na vinícola:

Um passeio diferente que eu gostei muito de fazer, até mesmo por apreciar vinhos(embora não entenda nada sobre eles) foi este da carruagem, onde o visitante é levado até uma vinícola a bordo de uma carruagem vintage(uma reprodução fiel das carruagens do século XVII) puxada por dois fortes cavalos, para uma degustação de vinho, azeite, azeitona e chá gelado. Um passeio sem sombra de dúvida muito charmoso, pois o trajeto passa por belas regiões rurais do The Crags. Na carruagem, a guia Rozano informa sobre a degustação, as vinícolas, as uvas, a preparação dos vinhos etc.

Serviços:

Addo Elefante Parque
Onde: Addo/Port Elizabeth
Preço: 275 Rand (por pessoa/por dia)
Dica: O safári pode ser feito em veículo próprio ou no jeep do parque(valor extra),
existe também a opção de hospedagem dentro do parque.
Site: https://www.sanparks.org/

Quadriciclo
www.tsiadventure.com
Onde: Storms River village
Dica: O passeio dura em torno de 1:30h
Preço: 590 Rand

Monkeyland
http://monkeyland.co.za
Onde: The Crags (a 16km de Plettenberg Bay)
Preço: 230 Rand (adulto) e 115 Rand (criança)
Dica: O visitante pode caminhar em uma ponte suspensa onde sempre tem vários macacos.
É possível comprar o Triptic ticket por 450 Rand que dá acesso aos 3 santuários(Monkeyland,
Birds of Eden e Jukani).

Birds of Eden
http://birdsofeden.co.za
Onde: The Crags (a 16km de Plettenberg Bay)
Preço: 230 Rand (adulto) e 115 Rand (criança) ou o Triptic ticket.
Dica: No local existe também lagos, ponte suspensa, café e loja de souvenirs.

Cavalgada
https://horseridinggardenroute.com
Onde: The Crags
Preço: A partir de 350 Rand
Dica: O piquenique no hotel Kurland é farto, delicioso e romântico.

Safari Ostrich
http://safariostrich.co.za
Onde: Oudtshoorn
Preço: 140 Rand (adulto) e 70 Rand (criança)
Dica: O passeio é bastante interativo, após a explicação do guia, é possível alimentar
os avestruzes, em seguida ocorre o safári que dura em média 25 min e por fim uma
visita a uma espécie de museu dedicado ao popular animal.

Marine Eco Tour
www.oceanodyssey.co.za
Onde: Knysna
Preço: 720 Rand (adulto) e 520 Rand (criança)
Dica: Além do passeio de barco, existe também a opção de alugar uma bicicleta elétrica
ou mesmo fazer Stand-up-paddling.

Carruagem
https://horseridinggardenroute.com/
Onde: The Crags
Preço: A partir de 350 Rand
Dica: O passeio na carruagem é super agradável e é servido uma bebida durante o trajeto até
a vinícola.

Sobre o autor: André Araujo
Consultor em Turismo e Jornalista – Curte viajar para lugares comuns e incomuns, no interior do país ou exterior. Tem passagens pela América do Norte/Sul, África e Europa. Lema: Viajar enriquece mais do que alguns trocados!

Curta e siga:

Michel Zylberberg

Criei o blog em 2006 para compartilhar as minhas andanças pelo mundo, já rodei por mais de 20 países e gosto de incentivar as pessoas a conhecerem o que esse mundão maravilhoso tem a oferecer! Conto com a colaboração de amigos e convidados para poder trazer um conteúdo relevante e interessante, sempre junto com a minha grande paixão - a fotografia.